Nutrição enteral: entenda o que é e como é administrada

A nutrição enteral (NE) é uma forma de alimentação líquida oral ou via sonda, indicada para pacientes que não apresentam comprometimento do sistema digestivo, mas estão impossibilitados parcial ou completamente de obter a nutrição convencional. 

O principal objetivo da nutrição enteral é manter ou recuperar a saúde nutricional do paciente. Para isso, a nutrição enteral é feita pela via gastro-intestinal e complementa ou substitui a nutrição convencional, feita pela ingestão de alimentos sólidos e de água. A nutrição enteral contém todos os nutrientes da alimentação convencional, com carboidratos, vitaminas, proteínas, gorduras, minerais e até água.

Portanto, a nutrição enteral oportuniza uma alimentação líquida completa, segura e personalizada conforme as necessidades de cada paciente e só deve ser aplicada sob prescrição médica. A partir disso, a nutrição enteral pode ser oferecida em hospitais ou em casa, desde que, para o bem do paciente, as indicações e normas de segurança sejam seguidas.

Tipos de nutrição enteral

Toda dieta enteral possui os mesmos nutrientes da dieta sólida, mas atende as necessidades específicas de cada paciente. Para isso, a dieta enteral é classificada em variados tipos de nutrição, que necessitam de diferentes formas de acesso.

Elas são dieta polimérica, uma das mais comuns, que apresenta nutrientes de forma íntegra e pode ou não conter lactose. E, além dela, existem as dietas oligoméricas, dietas monoméricas, dietas especiais e módulos.

As dietas usadas na nutrição enteral, que são administradas no hospital ou em casa, são chamadas de fórmulas. Elas podem ser produzidas de forma caseira (fórmulas artesanais) ou adquiridas em comércio especializado (fórmulas industrializadas). Os tipos de nutrição enteral são:

Nutrição enteral normocalórica e/ou normoproteica: dieta padrão, com nutrientes completos. Tem como principais funções a manutenção da nutrição e do peso. Para isso, conta com a quantidade normal de calorias. Uma das opções de fórmula enteral é o Nutri Enteral Soya Fiber 1.2, que é isenta de lactose e possui sabor baunilha.

Nutrição enteral hipercalórica: dieta rica em calorias. Tem como principal função elevar o consumo de calorias. Uma das opções de fórmula enteral é a Nutri Enteral 1.5, que também atende a necessidade hiperproteica, é nutricionalmente completa e possui sabor baunilha. Já a Nutrison Energy 1.5 é rica em calorias, mas possui teor proteico adequado.

Nutrição enteral hiperproteica: dieta rica em proteínas. Tem como principal função elevar o nível de consumo de proteínas. 

Nutrição enteral com fibras: dieta rica em fibras. Tem como principal função elevar o nível de consumo de fibras. Uma das opções de fórmulas é a Nutri Enteral Fiber 1.5, que possui fibras solúveis e insolúveis, nutrição completa e sabor baunilha. Já a Nutrison Energy Multi Fiber 1.5 atende a necessidade hipercalórica e conta com 6 diferentes tipos de fibras.

Diferença entre a dieta caseira e a dieta industrializada

Elas possuem um preparo diferente, mas são administradas da mesma forma, via sonda.

Dieta caseira

É a dieta enteral preparada em casa, pelo próprio paciente ou pelo tutor. Ela deve ser orientada por um nutricionista, que indicará a composição dos nutrientes, a necessidade de suplementação e a textura ideal para administração.

Para a produção dessa fórmula, os alimentos in natura são triturados até obterem a consistência ideal para a passagem pela sonda. A fórmula caseira também pode conter outros ingredientes específicos, como maltodextrina e albumina.

As fórmulas artesanais não são as mais recomendadas, mesmo que sejam acessíveis e oportunizem a variação dos sabores. Além de ter um manuseio difícil, a produção caseira desse tipo de alimento pode gerar a perda de nutrientes, o consumo incorreto de calorias e nutrientes, a contaminação dos alimentos e equipamentos, além do entupimento da sonda.

Dieta industrializada

É a dieta enteral adquirida em comércio especializado. Ela é vendida pronta, ou seja, possui todos os nutrientes necessários e dispensa o preparo da fórmula caseira. As fórmulas industrializadas são vendidas no formato em pó, quando necessitam de diluição em água, ou na forma líquida, quando estão prontas para a administração via sonda. 

As fórmulas industrializadas são as mais recomendadas, apesar do acesso ser um pouco mais limitado. Elas têm um manuseio fácil e rápido, o que ajuda na administração da dieta. Além disso, diminuem muito as chances de contaminação, possuem todos os nutrientes necessários e a consistência ideal para que não aconteça o entupimento da sonda.

Formas de administrar a dieta enteral

A administração da alimentação líquida se dá, na maioria das vezes, por sonda. Para isso a sonda, um tubo fino e flexível responsável por conduzir a alimentação, é direcionada ao estômago ou intestino pelas seguintes vias de acesso:

Via nasoenteral: a sonda é introduzida pelo nariz e posicionada no estômago (sonda nasogástrica) ou posicionada no intestino delgado (sonda nasoentérica).

Gastrostomia: a sonda é acoplada cirurgicamente no abdômen e direcionada ao estômago.

Jejunostomia: a sonda é acoplada cirurgicamente no abdômen e direcionada ao intestino.

A escolha da via de acesso, assim como do período em que a nutrição enteral será administrada, é de responsabilidade médica. 

Dicas para armazenar e administrar a dieta enteral

Todas as etapas da administração da dieta enteral necessitam de extrema atenção e cuidados, especialmente se a alimentação for aplicada em casa. 

Algumas atitudes simples podem facilitar a vida de quem convive com a nutrição enteral:

Mantenha a higiene em dia

Quem administrar a dieta deve utilizar roupas limpas, prender o cabelo e higienizar as mãos e os antebraços antes de iniciar a tarefa.

Além disso, a higienização dos alimentos (no caso da dieta caseira), frascos, equipamentos e local de administração é extremamente importante. Para isso, siga a recomendação médica.

Preste atenção na sonda

O paciente que recebe alimentação via sonda gastrostomia ou jejunostomia deve manter cuidados diários com o local de inserção. Quando ele não puder, o tutor deve ficar responsável pela tarefa.

A higiene da sonda deve ser feita diariamente conforme indicação médica. Além disso, a constante verificação da sonda é essencial para evitar ou tratar problemas de vazamentos e infecções.

Evite a proliferação de doenças

A administração da nutrição enteral não deve ser feita por pessoas com indícios de resfriado, gripe ou qualquer outra doença infectocontagiosa.

Procure ajuda médica

Em casos de entupimento ou escape, a sonda não deve ser manuseada pelo paciente ou tutor. A ajuda médica é indispensável.

Utilize alimentos frescos

Na dieta artesanal, os alimentos utilizados devem ser sempre frescos, nada de sobras.

Obedeça o prazo de validade e a forma de armazenamento

Cada fórmula, em pó e líquida, necessita de cuidados diferentes. O prazo de validade delas deve ser respeitado, tanto antes quanto depois de o produto ser aberto.

A forma de armazenamento e refrigeração também deve ser conferida e seguida conforme indicação na embalagem do produto.

-

Todas as instruções médicas devem ser seguidas rigorosamente para que não aconteça a interrupção ou má administração da nutrição enteral. O conteúdo aqui citado não dispensa a consulta e o acompanhamento médico.


Deixe um comentário

* Nome:
* E-mail:
   Website:
* Comentário:
Atendimento via Whatsapp