O que é lúpus: conheça sintomas, fatores de risco e tratamentos

Existem mais de 80 doenças classificadas como autoimunes em todo o mundo, manifestações que ocorrem quando o sistema imunológico age de forma anormal e ataca o próprio corpo em vez de defendê-lo. Dentre toda elas, o lúpus é uma das mais graves e é potencialmente fatal quando não tratada corretamente. 

O que é lúpus

Considerada rara, o lúpus é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune e pode se desenvolver de duas principais formas. A primeira, também conhecida como Lúpus Eritematoso Cutâneo, se caracteriza pelo surgimento de manchas na pele - especialmente nas regiões mais expostas ao sol, como rosto, pescoço e colo. Em sua outra forma, a doença atinge um ou mais tecidos de todo o corpo, como articulações e órgãos internos, e por isso tem o nome de Lúpus Eritematoso Sistêmico.

Fatores de risco e prevenção

O desenvolvimento do lúpus acontece a partir da associação da predisposição genética com um ou mais fatores de risco, que incluem causas hormonais, infecciosas e ambientais. Alguns agravantes para o surgimento da doença são os hormônios femininos, exposição solar, infecções ou uso de alguns medicamentos. Estresse físico e emocional também pode ativar a doença. 

Apesar de afetar pessoas de qualquer idade, etnia e sexo, a incidência de lúpus é maior em alguns públicos:

- Mais comum em mulheres;

- Mais frequente em pessoas afro-americanas, hispânicas e asiáticas;

- Mais frequente em mulheres negras;

- Maior incidência entre pessoas de 15 a 40 anos.

A prevenção ao lúpus é difícil de ser definida. Embora nada se possa fazer quanto a predisposição genética, os riscos associados aos outros fatores podem ser evitados ou diminuídos seguindo alguns cuidados comuns, como uso de protetor solar e controle no uso de medicamentos.

Compre medicamentos para o tratamento de doenças reumatológicas sem sair de casa.

Sintomas do lúpus

Eles surgem individualmente ou em conjunto e podem ser considerados pessoais, pois variam conforme o tipo de anticorpo de cada indivíduo e região do corpo em que a doença se manifesta. Alguns dos principais durante a fase ativa do lúpus são:

- Lesões de pele, principalmente maçãs do rosto e dorso do nariz;

- Dor e inchaço, principalmente nas articulações das mãos;

- Alterações no sangue, como anemia, leucopenia, linfopenia ou plaquetopenia;

- Febre sem infecção;

- Emagrecimento;

- Fraqueza;

- Inflamação de pleura ou pericárdio;

- Inflamação no rim.

Convulsões, alterações de comportamento, vasculites, alterações nos olhos, aumento do fígado, do baço e dos gânglios também podem ocorrer. Além disso, a concepção e a gestação podem ser dificultosas.

Diagnóstico e tratamento

Em grande parte dos casos, o diagnóstico da doença acontece de forma mais demorada. Ele consiste na avaliação dos sintomas clínicos, geralmente comuns a outras doenças, resultados laboratoriais, de imagens e histórico médico do paciente e familiares. 

Ainda não existe um único exame que seja capaz de confirmar o lúpus, mas alguns auxiliam na construção do diagnóstico, como exame físico, de anticorpos, hemograma completo, radiografia do tórax, biópsia renal e exame de urina.

O lúpus não tem cura, portanto o tratamento tem como principais objetivos o controle dos sintomas da doença e a melhora da qualidade de vida. Isso é feito com acompanhamento médico e medicamentoso, psicológico e com a prática de exercícios físicos.

Clique aqui e encontre nossos produtos específicos cuidados com a pele.

Assim como em outras doenças reumatológicas, os pacientes lúpicos precisam de cuidados especiais com a pele ao longo da vida. Além do protetor solar, o uso de dermocosméticos indicados para peles sensíveis e sensibilizadas é essencial na manutenção da autoestima e do bem-estar. Na loja da Remed você encontra produtos específicos para cada necessidade, confira aqui.



Fontes: Ministério da Saúde I Bvsms I SBR I Drauzio Varella I Falando de lúpus


Deixe um comentário

* Nome:
* E-mail:
   Website:
* Comentário: